Filmes e Séries

Hereditário, comentando o filme

segunda-feira, julho 16, 2018

Hereditário é aquele tipo de filme que muitos irão amar, muitos irão odiar e muitos não irão entender absolutamente nada. Ouvi comentários de grandes youtubers e em blogs o quanto valia a pena assisti-lo no cinema, decidi arriscar e ver como seria. Posso dizer que foi uma surpresa boa e valeu muito a pena. 

"Após a morte da reclusa avó, a família Graham começa a desvendar algumas coisas. Mesmo após a partida da matriarca, ela permanece como se fosse uma sombra sobre a família, especialmente sobre a solitária neta adolescente, Charlie, por quem ela sempre manteve uma fascinação não usual. Com um crescente terror tomando conta da casa, a família explora lugares mais escuros para escapar do infeliz destino que herdaram."

Escrito e dirigido por Ari Aster, mesmo diretor de A bruxa. O filme começa com uma cena melancólica de um funeral, onde nos é apresentado à família de Annie (Toni Collette em uma atuação digna de prêmios), seu marido Steven (Gabriel Byrne), seus filhos Peter (Alex Wolff) e Charlie (uma estreia impressionante de Milly Shapiro), fazendo as ultimas homenagens para a matriarca da família.

Saindo totalmente fora dos filmes “clássicos” de terror, sem jump scare (essa técnica consiste em um som muito alto para assustar o telespectador), cenas e elementos clichês ou mortes sem sentido e muito sangue. O filme foca em mostrar uma família totalmente desajustada, que possui um histórico de transtornos psicológicos/psiquiátricos – deixando para o telespectador pensar se essa é a herança da família – 

Do inicio ao fim a atmosfera atordoante, fotografia incrível de Pawel Pogorzelski que te faz acreditar que algo muito ruim vai acontecer a qualquer momento. O filme assusta por te deixar agoniado sem entender o que realmente está acontecendo. Te faz ficar grudado na cadeira, tentando entender o que está acontecendo. “É tudo coisa da cabeça da mãe”, “está todo mundo louco”, “isso é só um sonho de alguém o final vai ser uma droga”, são algumas coisas que passaram pela minha cabeça e, possivelmente você terá pensamentos parecidos.

O roteiro, as atuações, trilha sonora, efeitos, cenários, um clima macabro e sufocante que foi construído tão perfeitamente que é como se você estivesse dentro da história. Todos os elementos combinados fizeram um filme que perturba sua mente e deixa seu estômago embrulhado.

Esse gênero de filme é sem dúvidas meu favorito. Onde o psicológico é explorado,  que não mostra apenas demônios/espíritos sobrenaturais, mas que traz os demônios que existem dentro de cada um. Hereditário não é um filme para qualquer pessoa, mas vale muito a pena ser assistido.




Textos

Crescer não é um monstro de sete cabeças

quarta-feira, julho 04, 2018
Foto: Tommaso Orlandi


Mais um dia normal, em que passamos algumas horas deslizando a tela do celular. O Facebook sem dúvidas não é minha rede social favorita, mas já perdi a noção do tempo quando entrei lá. Em meio a memes, militância, tretas sobre divas, fotos de animais fofinhos, sempre aparece uma ou duas publicações daquela colega de escola, que casou, tem filhos, tem uma profissão.
Ver a maioria das pessoas que tem a mesma idade que você, se casando, tendo filhos, construindo uma casa, planejando um futuro é assustador. Eu não consigo nem organizar o que irei comer no almoço, imagine o que irei fazer daqui a dez ou quinze anos.

Todos nós em algum momento iremos crescer, essa é a lei da vida. Alguns irão amadurecer mais cedo, outros irão demorar. Acho que a fase dos vinte e poucos anos é a mais complicado, não nos sentimos como adultos, mas não somos mais adolescentes. Temos que lidar com os problemas - que irão aparecer do nada. Temos que trabalhar mesmo que a vontade seja de ficar na cama assistindo desenho. Já não conseguimos ingerir a mesma quantidade de bobeiras (e temos que aprender a nos alimentar bem e saudável). 

Faz parte do processo de crescer ter que lidar com as perdas. Vai haver um momento em que iremos receber aquela notícia não muito agradável, a notícia que algum amigo ou familiar partiu. E isso vai doer, mas ser adulto é tentar aprender com essa perda. Não sabemos o dia de amanhã, então teremos que viver como se fosse o último. Ouvi  um tempo atrás essa frase e nunca esqueci "Nunca durma com raiva de ninguém, faça as pazes, não sabemos o que pode acontecer em poucas horas".

Crescer é esse processo natural, mas que assusta. Te deixar apreensivo sobre o futuro. Te faz ter medo do que pode acontecer. Te faz pensar se estar seguindo um caminho certo. Te faz olhar pros seus amigos e pensar que você esta um pouco atrasado. Mexe com sua mente.

Mas, não é um monstro  invencível de sete cabeças, então pegue sua espada e vença a batalha. Logo essa fase passa.
Textos

Você sentiria orgulho da pessoa que me tornei

quarta-feira, abril 25, 2018

Ainda tenho medo do escuro. O que pode ter na escuridão me faz ter calafrios. Mas, hoje encaro a escuridão com passos firmes, pronta pra encarar qualquer demônio. Você sentiria orgulho em ver a pessoa que me tornei. A pessoa que você conheceu anos atrás não é mais a mesma. Hoje, eu tenho as qualidades que você tanto dizia que eu precisava ter.

Antes de você sentir orgulho de mim, devo dizer o quanto eu me orgulho de ter chegado até aqui. O que me tornei. Minhas escolhas. O jeito que levo a vida de forma leve. De sorrir mais pra vida, você sabia que tenho um sorriso grande? Eu nunca havia percebido.

Tenho orgulho de ter passado por momentos ruins e ter aprendido com eles, mesmo que isso tenha demorado. Orgulho-me da tatuagem no dedo, que conta em sete letras tudo que ainda sinto por você, mas que agora também sinto por mim. Até mesmo as cicatrizes pelo meu corpo me fazem ter orgulho, elas são o lembrete diário que sou forte.

Confesso que por um bom tempo não acreditei em mim. Sou apenas uma jovem adulta, com 24 anos, mas totalmente segura. Levo comigo a bagagem de vida suficiente para ajudar outras pessoas e tentar sempre ser uma pessoa melhor.

Hoje tenho orgulho do que sou, do que me tornei. Sou essa maluca que acredita em unicórnios e em amor verdadeiro. Que tem uma risada escandalosa. Que não tem medo de demonstrar sentimentos. Que vive fazendo piadas sem graças. Sou a pessoa que tenta tirar algo bom das piores situações.

Quando me olho no espelho vejo uma pessoa totalmente diferente da de três anos atrás. A aparência não sofreu grandes mudanças, mas a luz que existe dentro de mim não é mais a mesma. 

Esse era mais um texto que escreveria para você, mas no final acabou sendo pra mim.

Filmes e Séries

A Ghost story – o filme que conta de forma sensível a história de um fantasma

segunda-feira, abril 23, 2018

Sou do tipo de pessoa que passa o final de semana inteiro assistindo filmes. Sem dúvidas é um dos meus programas favoritos. A Ghost story (A história de um fantasma) foi vendido aqui no Brasil como um filme de terror. Não tem nada de terror como os ultimos lançamentos, não tem assombrações, cenas com espiritos do mal, sangue, mas vai lhe causar medo. Você irá se assustar por causa de sua complexidade sobre a vida e a morte.

A Ghost Story foi lançado em 2017, escrito e dirigido por David Lowery. Protagonizado por Casey Affleck e Rooney Mara. O nome já diz muito sobre o filme, é a historia de um fantasma sendo contada de uma forma diferente, em uma atmosfera melancólica do começo ao fim.

Casey Affleck (C) morre em um acidente e acaba se tornando um fantasma – com direito a lençol branco e furo nos olhos, assim como em desenhos – ele continua vivendo com sua amada Rooney Mara (M) na casa em que moravam. C tenta se comunicar com M desesperadamente, mas é tudo em vão. O que lhe resta é observá-la todos os dias.


O filme retrata de forma brilhante e até mesmo sufocante a passagem do tempo, algumas cenas demoram mais que o normal para terminar exatamente para mostrar isso. O luto, a solidão e a perda também são retratados de forma real e emocionante.
O roteiro possui uma singularidade incrível, em vários momentos te deixa sem palavras e com uma grande sensação de vazio, que chega a ser capaz de te causar medo do incerto. A fotografia é impecável, conseguindo transmitir tudo que o fantasma sente, usando cores em tons frios e quentes em determinadas cenas. Foi gravado em um resolução 4:3 para mostrar a sensação de claustrofobia. A trilha sonora se encaixa perfeitamente com todos os elementos.
É extremamente sensível, profundo e solitário. Te faz criar questionamentos sobre a vida e o que acontece quando morremos. No mostra que nossa vida é muito passageira, e a das pessoas ao nosso redor também, além de nos fazer pensar no nosso proposito aqui na Terra. Vai lhe causar arrepios de um jeito totalmente diferente, te causar desconforto por entender que a unica certeza que temos é a morte.
Com poucos personagem, quase nenhum dialogo e um ritmo lento, mas mesmo assim transmite muitas sensações e sentimentos. Com certeza não é um filme que agrada qualquer pessoa, mas o recomendo muito.

Você já assistiu esse filme? Me conta nos comentários o que achou dele!
Ilustração

10 casais do cinema que mostram que nada é perfeito

quarta-feira, abril 11, 2018
Brilho eterno de uma mente sem lembranças é um dos meus filmes favoritos da vida. Fico espantada em como Jim Carrey é um ator extremamente bom e que não é apenas um comediante. Toda história do filme, a fotografia, trilha sonora, todo conjunto de elementos faz com que seja um filme inesquecível.

Foi procurando imagens de wallpaper do filme que encontrei uma ilustração linda, porém triste. Quando pesquisei sobre o artista, Alejandro Giraldo, descobri que ele tem uma série intitulada de Sad Movie Couples, segundo ele próprio é "homenagem aos casais mais tristes que eu já vi na tela grande".

A série é composta por 16 ilustrações de casais diferentes. Que ensina de forma bonita e dura que alguns amores foram feitos para existir, mas não para darem certo. Talvez estejamos fardados a seguir um destino, as chances de erros acontecerem será grande. Nada é perfeito e dura para sempre.

Para conferir as outras ilustrações basta clicar aqui.


NO FACEBOOK

Créditos

Todo o conteúdo desse blog é de propriedade de Thaynara Paiva, exceto o conteúdo sinalizado. Protegido pela Lei do Direito Autoral Nº 9.610 de 19/02/1998. É Proibido qualquer tipo de reprodução das imagens e textos sem autorização por escrito.